Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Antigo uniforme do Goiás, ainda com a marca da Dryworld, com o patrocínio da Caixa. (Foto: Site Oficial do Goiás)
uniforme goias caixa
O que se encaminhava para um final feliz acabou se tornado uma novela. Insatisfeito com a proposta inicial da Caixa Econômica Federal, o Goiás enviou à Brasília o presidente Sérgio Rassi, o vice Júnior Vieira e a gestora de Marketing Monara Marques. Juntos, os dirigentes irão tentar resolver a situação com o banco estatal.A reunião com a alta cúpula da entidade no Distrito Federal está marcada para acontecer ainda nesta quarta-feira (25).

Vale lembrar que em dezembro de 2016, o vice Júnior Viceira havia concedido entrevista à 730 saudando a Caixa como novo patrocinador do clube. O problema foi que a direção esmeraldina externou o acordo ainda sem ter o contrato assinado com o banco, fato que tumultuou as negociações.

Nos últimos dias, a novela ganhou um novo capítulo. A Caixa formalizou proposta ao Goiás oferecendo uma quantia menor que a do ano passado (de R$300 mil/mês para R$200 mil/mês), fato que irritou o vice-presidente do Goiás, que chegou a conceder uma nova entrevista, mas desta vez polêmica, afirmando que "o Goiás não vai assinar com a Caixa porque tem proposta de outro banco".

A pergunta é: Qual seria o banco apontado por Júnior Vieira? Vale lembrar que apenas quatro entidades bancárias investem no futebol brasileiro atualmente: Caixa Econômica Federal (17 clubes), Banrisul (Grêmio e Internacional), Banco Intermedium (São Paulo) e Crefisa (Palmeiras). Há alguns anos, o Banco de Minas Gerais (BMG) chegou a ser parceiro de vários times, como o Atlético-GO, mas acabou se desligando do futebol.

Fique ligado! A qualquer momento traremos novas informações sobre um possível desfecho na negociação entre Goiás e Caixa.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757