Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Rosiron Rodrigues / GEC
gilson kleina rosiron rodrigues gec
Em seu primeiro compromisso em 2017, o Goiás não saiu do empate com o Uberlândia no Estádio da Serrinha. Apesar de a vitória não ter vindo, o técnico Gilson Kleina não vê o resultado como negativo.

“Ainda está faltando trabalho e tempo para isso, mas não coloco o resultado como uma decepção não. Eu vejo que é o início de um trabalho e a gente precisa evoluir em vários setores”, explica.

Para o comandante, o jogo-treino contra os mineiros foi importante para a preparação do time esmeraldino, já que a equipe adversária dificultou o jogo para o Verde. “Acredito que foi de grande valia porque o Uberlândia nos exigiu. Eles estão um mês na nossa frente (começaram a pré-temporada no dia cinco de dezembro) e isso faz muita diferença. A equipe deles está bem organizada e quando vem um jogo deste porte, com essa exigência, é muito bom para não mascarar nosso trabalho”.

O jogo

A partida de hoje foi dividida em dois tempos de 50 minutos e Kleina aproveitou a atividade para testar um meio-campo mais técnico com Pedro Bambu, Bolt, Léo Sena e Jean Carlos.

“Nós utilizamos dois volantes e dois meias para dar liberdade para o Carlos Eduardo e para o Léo Gamalho. No primeiro tempo nós tivemos muitas dificuldades com a passagem dos laterais para fazer as jogadas pelos lados, já na segunda etapa nós priorizamos jogadores mais leves, com mais velocidade, por isso vamos buscar essa mescla.”

Segundo o treinador esmeraldino, muitos atletas estão há um bom tempo parados sem realizar sequer um jogo-treino e esse fator deverá ser levado em conta na avaliação, assim como a falta de afinidade em campo. “É o início de um ciclo, é uma equipe que nunca jogou junto. Oito jogadores estrearam hoje, é claro que o entrosamento não existiu e nós buscamos respeitar isso”.

Pressão e cobrança

Com uma campanha decepcionante em 2016, a pressão sobre o atual elenco do Goiás é ainda maior por resultados positivos. Porém, Gilson Kleina pede paciência pois e diz que os jogadores estão cientes da responsabilidade.

 “Vamos trabalhar respeitando uma adaptação. Quando você vem jogar no Goiás você tem que se adaptar à grandeza do clube, com o trabalho, com a cobrança, e os jogadores estão bem cientes disso”.

Devido à péssima campanha na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, o torcedor esmeraldino acabou se distanciando do clube e a cobrança ficou ainda maior. Na visão de Kleina, essa “lua-de-mel” com a torcida voltará com os bons resultados.

 “Este resgate do Goiás com o torcedor terá que ser com o trabalho, em campo. O que a gente tem que fazer é criar uma identidade forte, o torcedor jogar com a gente pra darmos o que eles mais querem que são gols, alegrias e vitórias. O maior objetivo é colocar o Goiás na elite do futebol nacional. Todos têm que estar comprometidos e entender que a cobrança vai ser dessa maneira pra gente resgatar a confiança do nosso torcedor”.

Tiago Luís e Walter

Talvez os dois jogadores sejam os principais nomes do elenco esmeraldino, mas eles não estiveram em campo no jogo-treino de hoje e provavelmente não entrarão em campo na atividade do próximo sábado (21).

“Até hoje, nos treinamentos que eles fizeram, não estavam liberados (para jogar). Os dois são jogadores importantíssimos para o time. O Tiago perdeu uma semana de preparação que foi de trabalho intenso e Walter está fazendo um trabalho diferenciado, mas todos estão comprometidos porque são jogadores de referência que irão nos ajudar”, destaca Kleina.

Segundo o treinador, não aproveitar os dois atletas nesses jogos é um forma de precaução para não perdê-los por mais tempo durante a temporada. “Temos que ter regularidade com esses jogadores para não pularmos nenhuma etapa e acabar os perdendo para o Estadual. O mais importante é o feedback do atleta e o que a gente mais quer é colocar a qualidade de Walter e Tiago Luís em campo”.

Goiás x Real Brasília

No próximo sábado (21), o Goiás enfrenta o Real Brasília (antigo Brasília), no último jogo-treino antes da estreia no Goianão, dia 29, contra a Aparecidense. Porém, o técnico alviverde não pretende mudar muito o time. “Para o jogo de sábado, nós temos que manter a base e fazer uma ou duas mudanças no máximo para podermos ter mais uma observação e mais uma experiência”.

A partida acontece às 10h00 no Estádio da Serrinha e o torcedor que quiser acompanhar Goiás x Real Brasília precisa levar um quilo de alimento não perecível para garantir sua entrada.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757