Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

charles bentoO deputado Charles Bento (PRTB) apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa sobre a obrigatoriedade de um sistema de biometria e identificação nos estádios de futebol de Goiás. O projeto será destinado a estádios com capacidade superior a 10 mil pessoas.  O deputado concedeu entrevista exclusiva, onde explica o projeto e como será aplicado.  

Confira entrevista exclusiva com o deputado Charles Bento   

 

Como surgiu a ideia do projeto sobre a biometria nos estádios?  

- Sou um grande apreciador do futebol e gosto de ir para o estádio. De um tempo para cá tenho visto alguns amigos afastando cada vez mais do futebol. Quando acontece briga como vemos da última vez entre Goiás e Vila Nova, queremos ir ao estádio, mas não podemos por conta da punição que as equipes receberam. Em conversa com amigos ele me deu está ideia de montar este projeto. Pensei em colocar o sistema biométrico pelo fato de tudo de ser uma maneira de punir aqueles que cumpri o ato.  

Esse cadastro seria da mesma forma que é feito o cadastro eleitoral?  

- Sim. Primeiramente teríamos que responsabilizar o time, pelo fato deles arrecadarem, e a Federação de futebol. Criaríamos um aplicativo que de onde a pessoa estiver pode fazer o pré-cadastro, quando for ao estádio o time mando de campo levará alguns aparelhos para fazer a captura da digital.  Terminando o cadastramento ele entra no estádio sem problemas.  

O cadastramento poderá trazer tumulto nos estádios?  

- Não irá criar tumulto. A maioria das pessoas que frequentam o estádio são pessoas assíduas e gostam. Então, o cadastro será feito uma única vez. As pessoas que buscam para o estádio criar briga pode ter certeza que não iram nem arriscar fazer este cadastro.  

Qual é o intuito do projeto?  

- Esse projeto em primeiro intuído e para diminuir confusões no estádio. Na lei há emendas que serão discutidas e poderão ser aperfeiçoadas. Será discutido como irá acontecer essas punições. O importante é identificarmos os brigões. Temos que criar um mecanismo de punir quem deve ser punido de verdade. Não temos que punir o time de futebol, por que muitas vezes eles não os responsáveis. O plano biométrico hoje é muito simples e barato. Qualquer lugar que vamos hoje tem processo biométrico e caso tiver problema biométrico podemos criar uma senha.  

O que é preciso fazer para que essa situação vire lei?  

- O projeto foi apresentado recentemente. No dia que foi apresentado havia poucos deputados. Há muitos deputados que são ligado e gostam de futebol. Então no dia não houve muita discursão pela fato de ser somente uma apresentação, após ir para as comissões que será discutido . Quero que isso aconteça o mais rápido possível. Queremos que no Campeonato Goiano já esteja funcionando como teste, para efetivarmos na Série A e B.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757