Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução / PFC
briga.reproducao.pfc
Aconteceu na manhã desta quinta-feira (13), o julgamento pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), sobre a punição da briga entre as torcidas de Goiás e Vila Nova no última dia 24 de junho pela 10ª rodada da Série B. E, mais uma vez, o pedido para a suspensão da pena foi negado para ambos os clubes. 

Mas algumas alterações ocorreram em relação as punições que haviam sido estabelecidas (perda de cinco mandos de campo e multa de R$50 mil para cada time). O STJD definiu que o Goiás segue com a perda de cinco mandos, mas a multa para o time esmeraldino caiu para R$40 mil. 

O Vila Nova teve a punição reduzida, já que não era o mandante da partida no clássico. De cinco, a perda de mandos de campo caiu para quatro, e a multa foi reduzida para R$30 mil. O Vila Nova, que vai começar a cumprir a punição diante do Paysandu, no próximo sábado, já havia marcado o duelo para o estádio JK, em Itumbiara com torcida, mas pode alterar a partida para Goiânia com o estádio vazio. O clube aguarda uma posição dos auditores para definir a situação. 

Uma alteração que aconteceu para ambos os times foi em relação a modalidade. Em primeira instância, o STJD havia definido que os clubes deveriam jogar a, pelo menos, 200km de distância de Goiânia. Mas agora, a pena definitiva estabelece que eles joguem na capital com portões fechados. 

O Goiás cumprirá as penas contra Londrina (18/07), CRB (29/07), Oeste (04/08), América-MG (19/08) e Paraná (09/09).  

Já o Vila Nova será diante do Paysandu (15/07), Internacional (22/07), Náutico (01/08) e Boa Esporte (12/08).

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757