Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução / PFC
briga.reproducao.pfc
Na tarde dessa terça-feira (11), o Superior Tribunal de Justiça (STJD) negou o pedido de efeito suspensivo de Goiás e Vila Nova pela perda de cinco mandos de campo no Campeonato Brasileiro da Série B. A punição ocorreu por conta da briga no clássico do dia 24 de junho, no Estádio Serra Dourada, ao final do jogo em que o Vila Nova ganhou por 2 a 0. O julgamento final acontece na manhã desta quinta-feira (13), e os clubes conseguiram que o pedido seja julgado novamente e assim pode ser que a pena seja reduzidas ou até mesmo anuladas. 

Apesar da punição das perdas de mando de campo terem sido definidas no início da semana passada, enquanto o prazo para a apresentação do recurso ainda estava vigente, a pena não começou a ser cumprida. Por isso o jogo do Goiás contra o Luverdense aconteceu no Estádio Olímpico, na última sexta-feira, e o Vila Nova jogou no Serra Dourada com o Paraná na noite desta terça-feira.  

O Vila joga como mandante novamente na próxima rodada. A partida está marcada para sábado, às 16h30, contra o Paysandu, e acontecerá no Estádio JK, em Itumbiara. Depois, o próximo compromisso em casa será diante do Internacional, dia 22, mas ainda não foi definido o local. Os cinco jogos longe de Goiânia que o time colorado irá realizar são contra: Internacional (22/07), Náutico (01/08), Boa Esporte (12/08), ABC (26/08) e Luverdense (16/09). 

Já o Goiás joga novamente fora de casa na próxima rodada, diante do Criciúma, no Heriberto Hulse. Os cinco jogos longe de Goiânia que o Verdão vai realizar são contra: Londrina (18/07), CRB (29/07), Oeste (04/08), América-MG (19/08) e Paraná (09/09). O advogado do Goiás, Dr. João Vicente, falou com exclusividade no programa Hora do Esporte, da Rádio 730, e afirmou estar surpreso com o pedido de efeito suspensivo ter sido negado, mas comemorou o fato do processo ter a chance de ser julgado novamente no Pleno. 

"Quando recebemos a decisão do efeito suspensivo, a primeira providência foi pedir para que o processo fosse incluído na pauta de julgamento de amanhã. O recurso pode alterar completamente a decisão com relação a mando de campo, distância, multa, portões fechados e etc", afirmou. 

Veja abaixo a nota oficial emitida pelo STJD no site oficial sobre a aceitação de ter em pauta o pedido de efeito suspensivo no julgamento final. 

"Após terem o pedido de efeito suspensivo indeferido para as cinco perdas de mando de campo, Goiás e Vila Nova solicitaram que o processo envolvendo a confusão generalizada na geral do Estádio Serra Dourada entrasse em pauta no Pleno do STJD do Futebol com urgência. O relator do processo, Auditor Décio Neuhaus deferiu o pedido e o caso será julgado nesta quinta, dia 13 de julho, em sessão agendada para às 11h". 

O advogado também confirmou que mesmo se a punição tiver algum tipo de alteração, o Goiás vai começar a cumprir, obrigatoriamente, diante do Londrina. 

"Mesmo se for reduzida ou anulada neste julgamento de amanhã, a pena começará a ser cumprida já diante do Londrina porque o efeito suspensivo foi negado. Dependendo do que acontecer no julgamento, pode ser até mesmo no Serra com os portões fechados. É um novo julgamento e tudo pode acontecer, pode ser que sejam anuladas todas as perdas dos mandos de campo, ou a multa ser reduzida. O que não pode é piorar a situação do clube", destacou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757