Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Fotos Divulgação
1485817818239426
A primeira rodada do Goianão não faltou emoção! Muitas polêmicas e o mais importante: gols. Separamos os melhores momentos de cada um dos jogos que deram o pontapé inicial na temporada do futebol goiano. Teve de tudo: clássico, expulsão, golaço e, assim, o torcedor teve apenas um gostinho do que vem pela frente na 74ª edição do Campeonato Goiano.

Fera da Rodada

O atacante da Aparecidense e artilheiro do Campeonato Goiano com dois gols, Tozin, foi eleito a Fera da Rodada pela Rádio 730 e PUC TV. Os dois golaços diante do Goiás, no estádio Anibal Batista de Toledo, credenciaram o jogador como o grande destaque da 1ª rodada do Goianão.

Sendo assim, Tozin larga na frente de seus adversários na disputa do prêmio de Fera do Goianão, que será revelada na festa Feras do Goianão, tradicionalmente organizada pela Rádio 730. Nesta edição, as Feras ganharam a parceria da PUC TV. O evento será no dia 08 dia maio, logo após o termino da competição.

Vila Nova x Atlético

::: Pênalti cometido por Ricardo Silva

A estreia do zagueiro atleticano no Goianão não foi nada boa. Ricardo é um dos poucos remanescentes do último ano. Porém, só chegou para a disputa da Série B. O zagueiro ganhou a titularidade nesta temporada e logo em sua estreia cometeu o pênalti que selou a vitória do Vila Nova sobre o Dragão. Para piorar, no final da partida Ricardo machucou o joelho esquerdo.

::: O Abuda de antes do clássico e o Abuda de depois da derrota

Quem nunca falou algo que se arrependeu? Esse parece ser o caso do volante Abuda, reforço do Atlético para esta temporada. O jogador, na última semana, após o amistoso entre Vila Nova e Flamengo, minimizou a vitória do time colorado e lembrou que o Flamengo só havia treinado 10 dias para o confronto. Porém, após a vitória do Tigrão no clássico, Abuda disse pareceu se arrepender das afirmações anteriores e lembrou que respeita todos os profissionais do time vilanovense.

Abuda antes: “Eles ganharam mais o Flamengo não estava nem com 10 dias de treino e isso conta. Os caras estavam fazendo físico na pré-temporada. Ano passado o último jogo dele foi no dia 11 de dezembro por causa da tragédia da Chapecoense. E eles se reapresentaram no dia 11 de janeiro e não tem como se é Diego, Guerreiro. Eles vem motivados e nós também estamos motivado e sábado o bicho pega porque é clássico". (Confira a matéria completa clicando aqui)

Abuda depois: “Primeiramente com respeito, lá (no Vila Nova) tem profissional assim como aqui. Falei que clássico não tinha favorito, que resolvia em detalhes e eles foram felizes. Chutaram duas bolas que o Kléver defendeu, teve a do Wallyson e o pênalti. Então, foram felizes. Nunca faltei com respeito com eles, sempre com humildade. Isso faz parte do futebol, quero até pedir desculpas se fui mal entendido. Em nenhum momento quis menosprezar a equipe deles”. (Confira a matéria completa clicando aqui)

::: Maguinho rebatendo o jogador atleticano

Mesmo com a retratação de Abuda, o lateral-direito do Vila Nova, Magno Silva – apelidado de Maguinho – não se mostrou muito feliz com as afirmações do atleticano antes do jogo. O jogador, que foi titular contra o Dragão, é um dos remanescentes da última temporada. Maguinho disse que o clube comemorou sim a vitória sobre o Flamengo, mas não demais. Porém, foi provado dentro de campo a força do Vila Nova, após a vitória no clássico.

“Nós comemoramos, mas não foi demais. Se tratando de um jogo contra o Flamengo, uma partida nacionalmente muito importante e que o Vila nunca tinha ganhado deles antes, nós tínhamos que comemorar mesmo”, disse Maguinho. (Confira a matéria completa clicando aqui)

Aparecidense x Goiás

::: Tozin, o homem-gol do Camaleão

O grande nome do jogo e foi do atacante da Aparecidense, Tozin. O jogador marcou dois belos gols contra o Goiás. O primeiro, após pegar de primeira uma cobrança de escanteio. O segundo, ao bater forte e no ângulo uma falta na entrada da grande área nos minutos finais da partida. Com os dois gols, Tozin assume a artilharia do Campeonato Goiano isolada e momentaneamente.

::: Victor Bolt expulso, pra variar

Se o volante tem medo de ficar rotulado como um jogador agressivo, a primeira partida não lhe ajudou em nada. A estreia de Victor Bolt com a camisa do Goiás, após jogar a última temporada no Vila Nova, foi justamente com uma expulsão. Bolt tomou um cartão amarelo por falta desnecessária e, logo em seguida, cometeu outra falta na entrada, desta vez na entrada da grande área, no final da segunda etapa. O resultado? Segundo amarelo e cartão vermelho. Para piorar, foi nesse lance que a Aparecidense empatou a partida.

::: Walter polemiza de cá: “O árbitro me mandou emagrecer”

Polêmico é a palavra correta para definir o jogo entre Aparecidense e Goiás. Após a contestada expulsão de Bolt, uma declaração de Walter intrigou a todos. Com exclusividade para o microfone da Rádio 730, o atacante disse que durante a confusão do cartão para Victor Bolt, foi conversar com o árbitro Bruno Rezende. Segundo o atacante, Bruno teria lhe “mandado” emagrecer. Walter se mostrou muito chateado com a situação. Após esfriar a cabeça, na zona mista, disse que deixaria isso quieto e apenas exigiu respeito.

“Teve o lance do Bolt ali. Não foi falta! O juiz está de sacanagem! Não gosto de falar não, mas eu fui falar com ele e soltou um monte de piadinha comigo. Eu falei: ‘professor apita direito’. Ele falou: ‘eu que apito, vai emagrecer vai’. Não entendi essas gracinhas. Eu respeito ele! Tem juiz que apita Série A e todos me respeitam. Agora esse cara aqui que não é nada, e que há dois anos estava apitando jogo de escolinha, quer aparecer. Foi na hora da falta, o juiz têm que respeitar o jogador. Eu tenho um respeito muito grande por todos, mas esse palhaço aí vem falar essas gracinhas pra mim", disse Walter. (Confira a matéria completa clicando aqui)

::: Bruno Rezende polemiza de lá: “Jamais faria isso”

Para o árbitro, as coisas não foram bem assim. Procurado pela reportagem da Rádio 730 após a declaração de Walter, o árbitro goiano negou o que supostamente havia dito. Bruno ressaltou que possui um sistema de rádio que captou todo o diálogo e que seus auxiliares poderiam confirmar essa situação. Bruno disse ainda que respeita a instituição Goiás Esporte Clube e que não pretende tomar nenhuma atitude contra o Walter.

“De maneira alguma aconteceu o que foi alegado pelo Walter. Tenho total respeito por qualquer atleta e instituições que disputam os Campeonatos Goiano e Brasileiro, onde apito. Tenho uma história de quatro temporadas atuando no Goianão, inclusive, trabalhei na final da última edição. Nunca tive nenhum problema com qualquer jogador, não seria hoje e não vai acontecer nunca”, disse Bruno. (Confira a matéria completa clicando aqui)

Rio Verde x Crac

::: ÔôÔôÔôôôôôôÔôÔÔ FRONTINI MITO!

A partida que marcou a volta do Verdão do Sudoeste à primeira divisão estudual, também teve como atração a estreia de Frontini, com a camisa do Crac. O ex-atacante colorado começou mostrando a que veio. Em sua primeira partida pelo clube catalano, marcou um gol de pênalti. A partida entre Rio Verde e Crac ficou empatada por 2 a 2.

::: Situação precária do JK

A partida entre Rio Verde e Crac foi disputada no estádio JK em Itumbiara, já que o Mozart Veloso do Carmo não conseguiu todos os laudos de liberação a tempo. Entretanto, diversos torcedores do Rio Verde relataram uma condição desfavorável à realização de partida, com bancos de reservas soltos, fios desencapados, ferros soltos na parte que dá acesso ao campo, ferros soltos no refletor, teto quase desabando no banco de reservas, entre outros. Que situação, heim!

Anápolis x Itumbiara

::: Grande público

Se a partida ficou em 0 a 0, a grande atração do jogo foi o alto número de torcedores presentes no Jonas Duarte. O atual vice campeão goiano levou pouco mais de 7 mil pagantes para a estreia do clube. Porém, se a torcida foi grande, a decepção também. O Galo não repetiu as boas atuações do ano passado e não conseguiu levar perigo ao Itumbiara.

::: Muralha da Boa Vista

Se o Anápolis não levou perigo, o mesmo não pode ser dito em relação ao Itumbiara, que exigiu muito do goleiro João Vitor. O arqueiro do galo, que colocou o experiente Wagner Bueno – a grande contratação na pré-temporada – no banco, foi o nome da partida, sendo eleito a Fera do Jogo, após salvar o Anápolis em diversas ocasiões. A principal delas, uma defesa de mãos trocadas após cabeçada de Neto. Se o Anápolis está com um ponto na classificação, é graças ao goleiro João Vitor, a “Muralha da Boa Vista”.

Goianésia x Iporá

::: Situação precária do estádio

A má partida realizada entre Goianésia e Iporá na primeira rodada foi condizente com o estado do estádio Valdeir José de Oliveira. A casa do Azulão do Vale foi liberada para a disputa do Goianão praticamente em cima da hora. O famoso “jeitinho brasileiro” foi dado e apenas 1000 ingressos foram disponibilizados para a partida.

::: A estreia do Iporá na primeira divisão estadual

O Iporá fez bonito em sua estreia na primeira divisão do Campeonato Goiano. O Lobo Guará, mascote do time, empatou com o Goianésia por 1 a 1, fora de casa. Os visitantes saíram atrás no placar, mas no último lance da partida, aos 50 minutos do segundo tempo, Marcio Luiz, de cabeça, deixou tudo igual e garantiu o primeiro ponto da história do clube na elite do futebol goiano.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757