Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
waltrudes cunha campinas
Os mais novos não devem conhecer. Um time humilde, na Vila Santa Helena, com o nome de Campinas Futebol Clube. Se alguém pensou que o clube havia fechado, muito se enganou. O Campinas segue firme e fazendo o que faz de melhor: revelar novos jogadores. O estádio do clube é totalmente de grama sintética. Lá, o time campineiro recebe jovens jogadores que sonham com um futuro profissional.

O clube que revelou recentemente Mateus Anderson, jogador do Vila Nova, Everton, conhecido como Ton Ton, que disputou a Copa São Paulo pelo Santos, e Brendon, que disputa o campeonato português, segue negociando seus jogadores para outros clubes.

Desta vez, o clube anunciou a saída de sete jogadores de uma só vez. O destaque veio após a ótima campanha na Copa Goiás sub-15, onde o Campinas chegou na final do torneio, mas perdeu para o Atlético. No Goianão da mesma categoria, o clube acabou eliminado na semifinal pelo campeão Goiás.

Em 2016, o Campinas disputou apenas as competições da categoria sub 15 e sub 17. Para 2017, o planejamento será maior. O clube busca jogadores para disputar também as competições da categoria sub-19. A equipe irá realizar em breve uma peneira em seu estádio, agora conhecido como Arena Campinas, para observar jogadores nascidos entre 1997 e 2003.

Sete jogadores foram negociados, deixando ao clube uma porcentagem em uma futura negociação. Dois jogadores partiram rumo ao América Mineiro, um para o Figueirense, enquanto três seguirão para o Goiás Esporte Clube. O principal destaque fica por conta de Cristhyan Notto,  que vai nesta temporada completar 17 anos. Em abril, o jogador viaja para a Itália para reforçar a poderosa Juventus. Além desta negociação, os diretores do Campinas esperam iniciar uma longa parceria com o time de Turim-ITA.

Sonho

Enquanto o Campinas segue forte nas categorias de base, a equipe não disputa nenhuma competição profissional. Segundo o presidente do conselho deliberativo, Robson Jaber, o clube trata a categoria profissional apenas como um sonho, já que sabe da quantidade de dinheiro que precisa ser investido para disputar tais competições.

Como citado anteriormente, o clube agora possui um estádio com apenas grama sintética. No começo deste ano, cedeu seu estádio para que o Trindade treinasse antes de embarcar para a Copa São Paulo de 2017. Agora, o clube divide seu campo profissional em quatro campos de tamanho soçaite. O objetivo é angariar recursos para bancar a base, alugando os espaços para terceiros. 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757