Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Paulo Marcos / ACG
diegorosa.paulomarcos
O grande nome da vitória do Atlético em cima do Sport no último domingo (12), por 2 a 0 no Olímpico, foi sem dúvidas o do atacante Diego Rosa. Autor dos dois gols, o jogador fez a torcida esquecer de Walter, que ficou pelo segundo jogo consecutivo sem atuar, já que não está nos planos do Dragão para o ano que vem.

Mesmo estando em situação praticamente irreversível no campeonato nesta reta final, lanterna com 30 pontos, o Atlético mostrou muito garra e força de vontade em campo. Diego Rosa responde de onde os jogadores tiram forças para seguirem tendo boas atuações mesmo com o rebaixamento praticamente confirmado.

“Temos que ter vergonha na cara, sabemos que fizemos um primeiro turno muito ruim. E o Atlético é um clube que sempre pagou em dias, seria muito injusto jogarmos a toalha, independente do que vai acontecer vamos ter a mesma garra. Todos os jogadores aqui são guerreiros e não vamos entregar jamais os pontos ou deixar de correr”, afirmou.

A relação do atacante com a torcida atleticana pode ser resumida em uma frase: de vilão a herói. Diego começou com o pé esquerdo com a torcida após falar em sua apresentação que “não tinha vindo agradar torcedor”. Chegou a ter atuações abaixo e claro, a torcida não perdoou. Mas após a vitória diante do Sport, o atleta saiu aplaudido de campo e comentou sobre essa relação de “amor e ódio”.

“Na minha apresentação falei que não tinha vindo para agradar torcida e fui mal interpretado. Eu já fui torcedor também e quando ia em estádio não ia para ver um jogador dar show, mas sim a equipe inteira para sair vitoriosa, foi nessa intenção que quis dizer. Já pedi desculpas por isso e pretendo continuar mostrando para eles que dentro de campo podem sim confiar em mim”, destacou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757