Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Paulo Marcos / ACG
adson.paulomarcos 001
Assim como a reportagem da Rádio 730, através do repórter André Rodrigues, havia trazido na manhã deste sábado (04), o goleiro Marcos assinou com o Goiás pelos próximos três anos. O repórter Arthur Magalhães entrevistou com exclusividade o diretor de futebol e vice-presidente executivo, Adson Batista, sobre esta situação e o mandatário mostrou profunda chateação com a forma como tudo aconteceu.

“O Marcos não veste mais a camisa do Atlético. Ele já fez a opção dele, respeito porque isso é o jogo. Posso não gostar, mas tenho que aceitar. São situações que o futebol prega, o dinheiro fala mais alto. Vamos olhar para frente e vê que tem coisas boas no futuro e vamos ser fortes em 2018, estamos pensando no futuro com seriedade”, afirmou.

Marcos chegou ao Atlético em 2014 vindo do Mirassol, realizou 11 jogos na conquista da Série B em 2016, mas se destacou mesmo nesta temporada. Após Felipe sair do time para ir para o futebol português e Kléver se lesionar, Marcos, que era a terceira opção, entrou no duelo contra o Corinthians, brilhou e garantiu a vitória rubro-negra em São Paulo. Adson chegou até mesmo a mencionar ingratidão para comentar a saída do goleiro para o arquirrival.

“Ele está fora do Atlético. Hoje foi o último jogo do Marcos. No futebol não tem gratidão, não tem alguns valores que eu carrego na minha vida, são situações que cada um enxerga de uma forma. Ele é um jogador que chegou muito abaixo no Atlético, mas apostamos nele, demos todas as condições, mas infelizmente no futebol hoje só conjuga dinheiro. Fizemos uma proposta de 150%, o agente dele nos procurou de forma decente e falou que tinha uma proposta de três anos, com luvas, salário quase cinco vezes maior do que ganha. Falei que não dava, iria quebrar o clube. Falei apenas para ir com Deus”, destacou.

Adson afirmou que a partir do próximo jogo, contra o Atlético-MG no Independência , na quinta-feira (09), o titular no gol rubro-negro será o goleiro Kléver. Apesar do jogador não ter feito um bom começo de Série A, foi um dos heróis da conquista do título da Série B ano passado.

“Na minha opinião o melhor goleiro do Atlético encontra-se no banco. Ele teve alguns problemas particulares, mas é completo. É o Kléver e ele vai ser o goleiro do Atlético, nós confiamos nele. O chamei para uma reunião e ele me passou total confiança”, finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757