Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Paulo Marcos / ACG
brunopacheco2.paulomarcos.acg
O Atlético teve uma reação inesperada no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Chegou a ter a terceira melhor campanha da competição no returno e trouxe de volta as esperanças dos torcedores rubro-negros em relação a permanência. Entretanto, os dois últimos resultados negativos dentro de casa, contra Palmeiras e Vasco, fez a situação se complicar.

Faltando oito rodadas para acabar o campeonato, o time perdeu a chance de sair da lanterna e brigar para deixar de vez o Z4. Para o lateral Bruno Pacheco, o que mais prejudica o time é a campanha do primeiro turno.

“Tivemos uma evolução no segundo turno, mas mostramos uma queda de rendimento nas últimas partidas, mas acredito que estamos pagando o preço pelo primeiro turno ruim que fizemos. Há um desequilíbrio porque não conseguimos ter uma sequencia”, afirmou.

Após a derrota para o Vasco na última quarta-feira no Serra Dourada, o técnico João Paulo Sanches deu entrevista falando que agora é “praticamente impossível” reverter a situação. Mas para Bruno, a esperança é a última que morre e o discurso entre os jogadores vem sendo outro.

“Ficou mais complicado, mas na entrevista dos jogadores ainda não jogamos a toalha. Temos chances e vamos lutar até o final”, destacou

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757