Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: TV Anhanguera
whatsapp image 2017 10 16 at 18.18.12
Neste domingo o Atlético enfrentou o Palmeiras no estádio Olímpico.  No confronto, Centenas de pessoas reclamaram que a Polícia Militar barrou a entrada de torcedores mesmo de quem já estava com ingressos em mãos. O Tenente- Coronel Granja, assessor da PM, explicou que por questões de segurança começaram a barrar, principalmente torcedores do Palmeiras, já que os 70% destinados à torcida visitante foram preenchidos rapidamente.

o Procon autuou a equipe rubro-negro por toda a confusão “em virtude da ocorrência de infrações, dente elas a venda de ingressos além da capacidade do local, o Estádio Olímpico, provocando grande tumulto nas catracas de acesso. O clube terá o prazo de dez dias para apresentar defesa”, afirmou em nota.

A reportagem da rádio 730 entrou em contato com o advogado do Atlético, Doutor Paulo Henrique, que foi questionado em relação a autuação que o Procon emitiu em relação a confusão que teve na entrada do jogo entre Atlético e Palmeiras, no Estádio Olímpico, na tarde deste domingo. O advogado disse que o clube irá se pronunciar dentro do prazo permitido pelo Proncon.

Muito é questionado se o clube vendeu mais que o permitido. O delegado Izaias Pinheiro do 1º Distrito Policial de Goiânia, que é o responsável pelo caso, afirmou que a capacidade do Olímpico é de 13 mil pessoas, mas ele acredita que estavam no local cerca de 17 mil e por isso houve a confusão. O Doutor Paulo Henrique diz que não passou da quantidade permitida de ingressos vendidos, como está no site da CBF.

Além disso, o advogado diz esperar o relatório da Polícia Civil. O próximo confronto do Atlético será contra o Vasco, na quarta-feira, no Serra Dourada. A partida continuará sendo no Serra Dourada e será respeitada o mesmo 70% permitido para a torcida visitante.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757