Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Paulo Marcos / ACG
adson.paulomarcos 001
O Atlético conquistou um importante ponto fora de casa na noite desta quarta-feira (11). O Dragão foi até a Arena da Baixada e empatou por 2 a 2 com o xará, Atlético-PR. O rubro-negro goiano até saiu na frente com Luís Fernando, mas ainda no primeiro tempo o juiz deu gol para os donos da casa em um lance muito polêmico.

Guilherme aproveitou cruzamento e cabeceou muito bem, Marcos fez uma bela defesa e espalmou a bola. Mas o árbitro entendeu que a bola foi tirada pelo goleirão, que já havia pego um pênalti na partida, já dentro do gol. Mas com os recursos da TV, foi possível detectar que a bola não entrou toda e, portanto, o gol não foi válido, mas mesmo assim o juizão deu.

Ao fim do jogo em entrevista exclusiva ao repórter Arthur Magalhães, o diretor de futebol e vice-presidente executivo, Adson Batista, afirmou que vai tomar providências.

“Vamos reclamar sempre, nosso presidente do conselho (Jovair Arantes) é muito assíduo e vou falar com ele, isso não pode acontecer. No jogo diante do Cruzeiro Hebert segurou o jogo, reclamamos e colocaram um árbitro, um de verdade em Santa Catarina. Foi tranquilo e ganhamos o jogo. Temos que ter bons árbitros para não ter erros nesta reta final”, afirmou.

Confira abaixo a entrevista completa:

Sobre o gol irregular:

- É difícil, não sei por que aquele árbitro fica lá na linha, queria entender. É o dinheiro mais fácil da face da terra. O Corinthians fez um gol de mão esses dias que até uma criança viu aqui. A regra é entrar a bola interia, ele sabe que é só olhar no rumo da trave. Mas aí os caras são caseiros, pipocam e o Atlético é prejudicado em um momento que temos que apegar em tudo para sonhamos com a permanência.

Sobre o jogo:

- É importante ressaltarmos a crescente, o momento do Atlético no segundo turno. Fizemos um primeiro tempo ruim, demoramos encaixar a marcação, mas nos recuperamos no segundo tempo e tivemos momentos importantes na partida e mostra que o time está com foco grande e buscando o objetivo de tirar o Atlético desta situação, vamos lutar até o fim. O jogo contra o Palmeiras tem que ser perfeito, todos precisam jogar bem, sem erros para melhorarmos ainda mais e nos afastarmos da zona. Vai ser briga até o fim.

Sobre os próximos jogos em casa contra Palmeiras e Vasco:

- São jogos que vai nos colocar nessa condição de sair da zona. Temos que ser em casa o Atlético que somos fora. Falei para o João que teremos que ser perfeitos, nos reinventar e ganhar o jogo. Vamos jogar com um time qualificado e rápido.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757