Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

adson batistaO Atlético perdeu por 2 a 1 para o Cruzeiro neste domingo (24), pela 25ª rodada da Série A, no estádio Olímpico. Embora tenha jogado um primeiro tempo ruim, o rubro-negro foi superior no segundo tempo, porém a vantagem sofrida não pode ser revertida por oportunidades desperdiçadas pelo ataque do Dragão.

Quem estava presente no estádio e viu a partida de perto foi o diretor Adson Batista, que após a derrota lembrou-se das partidas onde o Atlético jogava bem, mas não pecava no seu objetivo, a vitória.

“É mais um filme repetido. Jogamos muito bem o segundo tempo. É evidente que o primeiro tempo nosso foi triste. Nós entramos dormindo em campo e isso foi o preço altíssimo em relação ao resultado positivo que precisávamos contra o Cruzeiro”, diz.

A arbitragem do campeonato brasileiro não vem sendo uma das melhores. Erros graves que podem custar pontos importantes para as equipes no campeonato. Para Adson, não foi diferente no jogo contra o Cruzeiro, em específico o árbitro da partida, Heber Roberto Lopes.

“É um árbitro cheio de vícios. Na minha concepção, já tinha que ter parado de apitar. Cheio de vícios, ás vezes ele provoca o jogador dentro de campo, o torcedor. Então são situações que vão irritando. Ele amarrou o jogo, segurou em alguns momentos. E nessas situações, infelizmente, time pequeno na competição paga o preço altíssimo”, finaliza.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757