Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Paulo Marcos / ACG
adson.paulomarcos 001
O Atlético começou o segundo turno do Campeonato Brasileiro com campanha de time do G-4. Com 10 pontos conquistados de 15 possíveis até aqui, o clube rubro-negro vem mostrando que se ajustou dentro de campo e ainda está vivo na luta pela permanência na Série A.

Após uma bela vitória fora de casa na última rodada, diante da Ponte Preta por 3 a 1, o Dragão já tem mais uma difícil missão pela frente neste domingo: o Cruzeiro, jogando no estádio Olímpico. Em entrevista ao programa Debates Esportivos deste sábado, o diretor de futebol e vice-presidente executivo, Adson Batista, enalteceu a campanha do time neste returno e lembrou da importância do jogo contra a Raposa.

“Temos muita esperança. Nossa campanha até o momento é muito boa, evidente que não temos margens para erro e este domingo temos um jogo primordial para continuarmos sonhando em permanecer na Série A”, afirmou.

Mas como nem tudo são flores, o primeiro turno do Atlético foi um dos piores da história do campeonato. Mesmo com a grande campanha neste returno, o Dragão segue na lanterna da competição com 22 pontos. Um dos principais motivos da equipe não ter tido um grande desempenho na primeira metade da competição, foi contratações que não se encaixaram como era esperado.

Adson Batista já chegou a assumir a responsabilidade por conta disso, mas comemorou o fato de estar vendo este encaixe agora com contratações de jogadores pontuais, como Gilvan, Paulinho e Ronaldo. O mandatário afirmou que se o Atlético permanecer na elite, ano que vem tudo será diferente.

“Primeiro que fizemos este trabalho buscando equilibrar as contas do clube porque as responsabilidades são grandes. Conseguimos acertar este time no final do primeiro turno. Enquanto houve possibilidades, buscamos jogadores dentro do nosso perfil financeiro. Hoje, vejo o Atlético como um time muito competitivo, mas infelizmente o primeiro turno não foi bom e temos que fazer o returno com margem de erro 0 para permanecermos na Série A”, finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757