Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Nathalia Freitas
marcos e gilvan debates esportivos
Nesta sexta-feira (08) o goleiro Marcos e o zagueiro Gilvan estiveram nos Debates Esportivos pela Rádio 730. Os jogadores falaram tudo sobre a carreira, o jogo contra o Corinthians e da permanência do Dragão na Série A. Confira alguns trechos da entrevista; 

Gilvan   

Começo de Carreira  

"Iniciei no Irati em 2007, depois tive uma passagem pelo Londrina onde fui campeão paranaense em 2014. Em seguida fui para Ponte Preta e consegui o acesso para a Série A. Depois fui para o Ceará campeão da Copa Nordeste invicto. Por último o Paysandu, onde também fui campeão. Agora estou no Atlético muito feliz, mas triste de estar na zona de rebaixamento. Estamos em busca de tirar o Atlético dessa situação. Começamos o segundo turno muito bem, em três jogos, duas vitórias. Espero dar uma sequência melhor nesse segundo turno"   

Gol da vitória  

"Isso faz parte do trabalho. Depois dos treinos sempre peço ao João Paulo para treinar cabeceio. Quando chega no jogo você está inteiro e sabe o que fazer. Já esperav aquela bola do Pacheco, por que foi treinado na semana. Eu fui feliz no momento As vezes a estrela está do lado do jogador e dessa vez estava"   

Continua na Série A?  

"Primeiro passo é o nosso grupo. Temos um grupo unido que trabalha correto. O Adson e o João Paulo são pessoas corretas. O grupo é muito bom e veio para trabalhar. Não tem muita estrela aqui no Atlético, é jogador que quer o seu espaço. Agora no segundo turno vamos dar a vida para tirar o Atlético dessa situação"   

 Marcos   

Começo de Carreira  

"Já não sou muito experiente como o GIlvan, que tem passagens por vários clubes. Sou do interior do Paraná. Minha primeira equipe foi o América, no interior de São Paulo. Depois fui para o Mirassol e fiquei quase quatro anos lá. Tive uma passagem rápida pelo Barretos e em 2014 vim aqui para o Atlético. Desde pequeno joguei no gol. E foi assim que surgiu a paixão"   

Como chegou no Atlético  

"Foi o João Paulo Sanches. Eu já tinha trabalhado com ele no Mirassol uns dois anos antes. Nós tínhamos trabalhados juntos lá, no meio de 2014 teve aquela parada da Copa do Mundo e ele me ligou perguntando como que eu estava, já que estava vindo de uma cirurgia. Estava treinando normalmente ai ele me fez o convite de vir para cá"  

Continua na série A?  

"Todo mundo tem que remar para o mesmo lado. É um grupo unido e que trabalha forte pelo o mesmo objetivo, que é tirar o Atlético dessa situação. Nós vamos pensar jogo a jogo e tenho certeza e que no final vamos pensar coisas grandes" 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757