Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Paulo Marcos / ACG
walter.paulomarcos.acg
O Atlético enfrenta no próximo sábado (10), o líder do campeonato brasileiro, Corinthians. A equipe, que jogará em São Paulo, é lanterna da competição com apenas 15 pontos marcados. Contratado para o Campeonato Brasileiro, o atacante Walter é alvo de polêmicas dentro e fora das quatro linhas. O jogador veio do rival Goiás e tem apenas um gol na competição nacional com a camisa rubro-negra.

O atacante Walter tem destino incerto para a temporada 2018, já que seu nome não apareceu na lista de renovações do Atlético para o próximo ano. Questionado sobre sua vontade de permanecer no Dragão para ajudar a equipe, seja na Série A ou B no ano que vem, ele respondeu:

"Eu sou muito sincero no que eu falo. Eu queria muito ficar aqui, podia até abaixar meu salário, só que eu não aguento mais Goiânia. Eu tenho que sair de Goiânia um pouco. Se não, eu ficava, continuava e falava com o Adson. Igual eu falei, salário não é muito importante para mim, o importante é eu estar bem no lugar e aqui eu me senti muito bem. Tem um cara que eu respeito muito e é o Adson. Eu sempre vou respeitar ele e sei que estou devendo muito para ele. Vim aqui para fazer gols e os gols não vieram, mas tem mais jogos ainda e eu espero fazer gols para ele. Quem sabe um dia eu volto para Goiânia, mas nesse momento, nenhuma chance".

O Vila Nova também foi assunto. O fato da equipe estar sendo forte candidata a disputar a Série A de 2018, Walter comentou sobre sua possibilidade de jogar com a camisa do Tigrão.

"Sobre o Vila; antes de vir parar aqui (Atlético), o presidente do Vila conversou comigo, me abriu as portas. Tanto é que tenho que agradecer a ele, porque ele disse “As portas do Vila Nova estão abertas para você. O que fizeram com você é covardia depois de tudo que você fez por eles”. Eu agradeço até hoje por tudo e ainda converso com ele, dou os parabéns pelo momento que eles estão passando, mas só que eu tive uma conversa com o Adson antes. Se ele viesse antes pode ter certeza que eu poderia estar no Vila".

Walter foi titular durante os 90 minutos diante do Flamengo, na derrota por 2 a 0. A equipe vem se motivando, apesar dos resultados negativos, questionado sobre essa motivação encontrada pelos jogadores eles respondeu.

"Lógico. É difícil um jogo contra o Corinthians líder do campeonato, mas nós jogadores, fazemos de tudo para jogar em um jogo desse e é um jogo que estará todo mundo vendo. Nosso primeiro tempo contra o Flamengo foi muito bom, ao contrário do segundo tempo. Vai ser um jogo difícil, complicado e temos que estar bem concentrados e sabemos que será um jogo que ficaremos muito na defesa, porque eles vão para a pressão dentro de casa e temos que aproveitar um vacilo e matar o jogo".

O Atlético vem fazendo boas atuações nos últimos jogos, apesar dos resultados negativos. Contra o Coritiba foi ao contrário. Não foi um dos melhores jogos do Dragão, mas o gol foi o necessário para vencer a partida e ganhar os três pontos. Contra o Corinthians, Walter diz tentar manter a mesma estratégia.

"Se você ver foi um dos piores jogos meus, mas mesmo assim saí feliz porque a gente ganhou. Mas o mais importante é a vitória e também fazer o gol. Nosso time precisa marcar gols, tanto eu, quanto a equipe toda. Lógico, cai pra mim a pressão porque sou atacante. A cobrança é geral, tanto a defesa que leva gol, a culpada não é só a defesa. É o ataque, o meio campo e quando perde, perde todo mundo".

 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757