Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Petras / Rádio 730
jovair arantes petras
O Atlético Goianiense é o último colocado do Campeonato Brasileiro Série A, com 12 pontos ganhos. A equipe se prepara para receber o Coritiba no próximo sábado (12), no estádio Olímpico. O diretor de futebol e vice-presidente executivo rubro-negro, Adson Batista, declarou recentemente que somente um milagre salvaria o time do rebaixamento, além disso, Adson afirmou que já vai começar a trabalhar pensando em 2018 e que o atacante Walter está fora dos planos do Atlético por conta do alto salário. Para relembrar esta entrevista excluvisa de Adson Batista, clique aqui.

 Para o presidente do Conselho Deliberativo da equipe rubro-negra, Jovair Arantes, o Atlético ainda não jogou a tolha e lutará contra os números para permanecer na Série A. Ele concedeu uma entrevista exclusiva à Rádio 730 e respondeu todas às perguntas feitas pelo nosso repórter Arthur Magalhães.

Confira a entrevista:

Jovair e a situação do Atlético no Campeonato Brasileiro?

- Olha, no futebol existe essas questões. Um time que começa a ganhar, a bola bate na trave, do lado de fora pega um efeito e entra. O time que está talhado a descer, a ter dificuldade, a bola bate de dentro da trave e ai. O Atlético tem jogado bem. Nós não podemos reclamar de nenhum dos jogadores nossos. Todos estão dando a vida pelo time, o sangue e as coisas não acontecem. A gente tem que entender esse momento que tá acontecendo. Momentos na vida são assim e temos que ter equilíbrio. Não podemos nos desesperar, porque tem um ditado que fala: quem tá morrendo afogado, se desesperar, morre mais ligeiro. O que nós podemos garantir a torcida do Atlético é que não vamos jogar a toalha nunca, é muito difícil a situação, porque temos que ganhar dez partidas agora, mas nós temos a possibilidade numericamente.

Walter é um jogador que interessa para o Atlético em 2018, pensando possivelmente no Atlético estando na Série B do Campeonato Brasileiro?

- O Walter se persistir na entrega que ele tem dado ao Atlético. Ele tem entregado, ninguém pode falar que o Walter está fazendo corpo mole. Ele está magro, querendo, jogando muito. Se o Walter encaixar no nosso perfil e quiser ficar no Atlético, será muito importante para o Atlético. Porque hoje depende muito mais dele, do que do próprio Atlético. Porque termina no final do ano o empréstimo dele para nós, e ele se quiser permanecer, é uma questão que sempre quem decide isso é o Adson.

Do ponto de vista técnico o Walter interessa muito ao Atlético, mas e do ponto de vista financeiro, o Walter teria que abaixar o seu salário, para conseguir se enquadrar no novo perfil do Atlético para 2018?

- Todo time tem que ter um jogador como o Walter. O Walter não interessa só ao Atlético, tenho certeza que ele interessa a vários outros clubes brasileiros. Ele é um jogador que bota o peito na bola, segura, faz as jogadas e tem que ter alguém para jogar com ele. O Walter interessa ao Atlético, mesmo com o salário que ele tem, se nós arrumarmos um patrocínio para pagar o salário dele com valor como arrumamos para pagar agora, ele pode ficar no Atlético. Ele deve ficar e é importante que fique. Nós não vamos aqui dizer que o salário dele é estratosférico para poupar a qualidade do futebol. O futebol hoje está totalmente inflacionado, mas tem uma coisa importante acontecendo no futebol, quem ganha é a coletiva e a física.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757