Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
adson vaivem
Após a goleada sofrida na Ilha do Retiro para o Sport por 4 a 0, o Atlético optou por demitir o técnico Doriva. O treinador saiu do clube rubro-negro com um aproveitamento de 16,6% (em 10 jogos foram uma vitória, dois empates e sete derrotas). Nesta sexta-feira (21), o diretor de futebol e vice-presidente esportivo, Adson Batista, comentou sobre a saída do profissional.

“Era necessário, neste momento, procurar uma alternativa nova já que a nossa equipe não estava reagindo às orientações do Doriva. Tenho que ressaltar que ele é uma pessoa fantástica, de um caráter excepcional e um treinador que tem muito futuro, mas infelizmente não deu “liga”, as coisas não aconteceram. O Doriva tentou de tudo e a culpa não é só dele, é de todos nós. Infelizmente, no futebol, os clubes passam por momentos ruins”, afirmou.

Para a partida contra o Botafogo neste domingo (23), o Atlético será comandado pelo auxiliar João Paulo Sanches. O profissional comandou o time em apenas uma partida nesta temporada, que foi na 5ª rodada após a saída de Marcelo Cabo quando o time conquistou sua primeira vitória na Série A (em cima da Ponte Preta, no Olímpico). Adson comentou sobre Sanches e como vai agir daqui para frente em relação a um novo comandante.

“O que eu posso dizer é que o João Paulo Sanches ainda não tem a intenção de assumir já o cargo efetivo. A partir do momento em que o profissional do clube assume um cargo de forma definitiva ele corre o risco de uma saída, de já estar abraçando uma profissão. O João Paulo acha que ainda precisa evoluir e eu entendo. É evidente que vamos esperar uma reação para pensar em uma outra comissão. Caso isso não ocorra, nós vamos esperar um tempo até pensando em uma contensão de despesas e contratar uma comissão pensando no ano que vem, porque o Atlético não vai parar e vai buscar o seu crescimento em todos os sentidos”, declarou.

Adson também elogiou o atual grupo do Atlético. Apesar dos constantes resultados ruins (há oito jogos o time não consegue uma vitória), o mandatário ainda acredita no elenco que possui, mas está preocupado com o fato do time ter boas atuações, mas não conseguir vencer. Para o duelo com o Botafogo, Adson afirmou estar confiante na relação dos jogadores com João Paulo Sanches.

“O que eu posso te falar é que eu trabalhei com vários grupos de jogadores e esse grupo aqui os caras estão tentando. Não tem um jogador que está com malandragem, jogando contra. Eu vejo aqui envolvimento, vontade deles de sair dessa situação. O nosso ambiente é bom. Depois do jogo contra o Sport eu estava no vestiário e fique preocupado. Era um vestiário frio, os caras estavam entregues, cabisbaixos e isso é muito preocupante. O João Paulo é muito querido pelos jogadores porque tem uma convivência de bastante tempo e tem a filosofia dele. É uma forma diferente de trabalhar, de jogar e ele vai tentar para que a gente ainda acredite em uma recuperação. Os jogadores mais experientes, que jogaram em times grandes, ainda não estão conseguindo ser referência necessária”, finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757