Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Divulgação
dorivaa 001
Após 12 jogos de invencibilidade no Estádio Olímpico, o Dragão viu a sequência ser interrompida ao perder para o Atlético-PR na tarde deste sábado (17), por 1 a 0. O time goiano até foi melhor no duelo, com maior volume de jogo e posse de bola, chegou até mesmo a desperdiçar um pênalti com Everaldo ainda na primeira etapa, mas o gol não veio. 

Com o resultado, o rubro-negro goiano voltou à zona de rebaixamento e ainda pode ter perdido duas importantes peças para a sequência do campeonato: Andrigo e Igor saíram lesionados no decorrer do segundo tempo. Após o término do duelo, Doriva lamentou o placar final e as chances desperdiçadas na partida. 

"O Campeonato Brasileiro é duro, quando fazemos um jogo e temos o volume que tivemos, precisamos aproveitar as chances que surgem. Não controlamos o gol, mas sim o nível da nossa performance. Apesar de estar na lanterna, sabíamos que o Furacão seria complicado, é um time que está na Libertadores. O desempenho da equipe foi muito bom, mas foi lamentável não conseguirmos converter as chances que tivemos em gol", afirmou. 

Para evitar uma situação complicada e difícil de ser revertida mais para frente, o Atlético precisará conquistar pontos em uma dura sequência que tem pela frente. Nas próximas duas rodadas encara Palmeiras e Vasco, respectivamente, fora de casa. Depois, volta ao Olímpico para duelar com o Santos. O técnico Doriva comentou sobre a postura necessária do time para conseguiu somar pontos diante de adversários tão difíceis e ainda por cima, longe de seus domínios. 

"Encarar, essa é a palavra. Da mesma maneira que o Atlético-PR veio aqui e conseguiu com estratégia  ganhar o jogo, podemos fazer o mesmo e trazer pontos desse dois jogos que serão difíceis, mas o Campeonato Brasileiro, se você quiser se manter na primeira divisão, tem que buscar ponto fora", disse. 

O atacante Walter entrou aos 20 minutos do segundo tempo e teve um bom desempenho, chegou até mesmo a fazer um bom chute colocado, de fora da área, obrigando o goleiro adversário a fazer importante defesa. Mas o jogador está, pelo menos, 5kg acima do peso em que consegue ter um bom desempenho. Com isso, uma reunião interna foi feita e uma preparação foi montada para que o atacante perca esses quilos. Doriva comentou sobre. 

"Ele tem muita qualidade, mas precisa ter saúde, o futebol exige isso. Fizemos um planejamento interno para que possa trabalhar juntamente com os demais, mas também ter carga de trabalho extra para que possa chegar ao peso ideal. Claro que vai depender dele também, se alimentar, trabalhar firme, mas o clube dará os respaldo necessário. Sabemos que se ele estiver com 5 kg a menos poderá nos ajudar muito mais", finalizou. 

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757