Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Divulgação
adson vaivem
O Atlético chegou à sua terceira derrota consecutiva no Brasileirão Série A. O time rubro-negro perdeu na estreia para o Coritiba, por 4 a 1. Na segunda rodada foi derrotado pelo Flamengo, por 3 a 0. E na tarde deste domingo (28), pela terceira rodada, no Estádio Serra Dourada, perdeu para o Corinthians por 1 a 0. O Dragão é o lanterna do campeonato sem nenhum ponto conquistado, nove gols sofridos e apenas um marcado.

O diretor de futebol e vice presidente executivo, Adson Batista, lamentou as duas últimas derrotas em casa, mas lembrou que a diferença de nível dos dois adversários era bem superior a do Atlético, mas mesmo assim, o time rubro-negro conseguiu mostrar muitos pontos positivos.

 “É um momento complicado, o Atlético perdeu três vezes no início do campeonato, está com zero pontos, virá uma avalanche, muita pressão. Mas eu, como dirigente do Atlético, tenho que ter entendimento que de três jogos encaramos duas equipes que vieram aqui, tomaram conta do Serra Dourada e são dois times de altíssimo nível. Acho que o Atlético teve momentos bons na partida, levamos o gol em um erro de marcação terrível. Mas vi muita entrega, luta, e erros acontecem”, afirmou.

Mesmo com o início complicado neste Brasileirão, Adson Batista destacou que não pode perder o foco e que precisa entender que o time do Atlético possui limitações e que não vai pressionar grupo meste momento, mas sim apoiar e acreditar.

“Muitas pessoas sabem ganhar, mas perder são poucas. Tem que saber como está seu ambiente, saber suas limitações, que o nosso poder de investimento é muito baixo comparado a outras situações. Não vou desesperar, mas sim dar confiança aos profissionais, acredito que vamos fazer um trabalho de recuperação. Estamos voltando a aprender a jogar a Série A”, declarou.

Questionado sobre a permanência de Marcelo Cabo, Adson não hesitou em falar que segue acreditando no trabalho do treinador, e que ele possui um grupo limitado, mas mesmo assim consegue ter uma boa visão de jogo e realizar um grande trabalho. Mas se o treinador continua ou não como comandante, sempre vai depender da maneira como o Atlético perde.

“Eu não posso jogar a culpa só no Marcelo Cabo. O Atlético fez uma partida boa contra o Flamengo, diante do Corinthians não jogou mal mesmo perdendo o jogo. Nosso adversário era de altíssimo nível. Tenho que ter cabeça fria agora, vejo que o Marcelo, no dia a dia, não perdeu o grupo. Ele tem o seu valor, mas evidente que precisamos recuperar, e a chance é em cima do Bahia. Temos que analisar jogo a jogo, tudo é como a derrota acontece”, destacou.

Adson aproveitou para elogiar alguns jogadores que vem se destacando. O mandatário encheu a bola do goleiro Felipe e afirmou que este é o setor em que o Dragão mais está bem servido. Jorginho foi outro jogador que Adson elogiou, e pediu para que a torcida não cobre tanto dele, já que, no momento, o coletivo está deixando a desejar. Viçosa é outro atleta que foi colocado em pauta, o diretor de futebol aproveitou para falar sobre a situação da renovação do jogador.

“O Viçosa é um jogador que a torcida gosta muito, temos um grande respeito por ele, é aguerrido. Já conversei várias vezes com o empresário dele, ficou dele me passar uma proposta, mas isso ainda não aconteceu. O salário dele é um, e não podemos fazer um aumento significativo em cima do que está, e tem muita procura em jogadores com as características dele”, finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757