Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Paulo Marcos / ACG
felipe.goleiro.paulomarcos.acg
O Atlético começou o Campeonato Brasileiro da Série A com o pé esquerdo. Após perder fora de casa para o Coritiba por 4 a 1 na estreia, no último sábado (20) perdeu para o Flamengo, no Estádio Serra Dourada, por 3 a 0. Duas derrotas, um gol marcado e sete sofridos em dois jogos.

Para a partida contra o rubro-negro carioca, Felipe entrou no lugar de Kléver, que teve uma atuação muito ruim contra o Coxa, mas infelizmente a boa atuação do jogador não foi suficiente para evitar que o Dragão tomasse muitos  gols mais uma vez. O Atlético teve um desempenho bem abaixo do esperado, e quarta-feira (24) enfrenta novamente o Flamengo, desta vez pela Copa do Brasil. Felipe comentou a importância de virar a página e focar no próximo duelo.

“Ninguém gosta de começar com derrota e tomando três gols. Entramos em campo preparados para não tomar, mas faz parte da profissão. O que não podemos é nos abalar, abaixar a cabeça e temos começar a pensar no próximo jogo. Quarta-feira será a partida mais importante do ano, temos que entrar com espírito de campeão porque vai ser uma guerra”, afirmou.

O primeiro jogo pelo torneio nacional, no Maracanã, ficou no 0 a 0. Além da vitória, qualquer empate com gols dá a classificação ao Flamengo. O goleirão também destacou o que é necessário mudar para que o resultado pelas oitavas de final da Copa do Brasil seja diferente do placar pelo Brasileiro.

“A atitude tem que ser diferente. Temos que deixar sábado para trás, precisamos virar a página, aprender com os erros e entrar neste jogo de quarta com espírito de guerra. Temos que entrar, disputar uma dividida e não perde-la, todos as bolas tem que ser nossa. Teremos a chance de reverter a situação e ganhar mais motivação para o Brasileiro”, ressaltou.

Felipe lamentou pelo Atlético ter começado o Campeonato Brasileiro com resultados tão negativos, mas lembrou que ainda foram apenas duas rodadas e que o time pode reagir. “Ninguém gosta de começar um campeonato sofrendo sete gols, algo tem que ser feito. Por outro lado foram apenas duas rodadas, não podemos entrar em desespero achando que está tudo errado. Temos que evoluir, mudar a postura”, finalizou.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757