Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail


Foto: Arthur Magalhães / Portal 730
adson batista arthur magalhaes
Desde que Walter assinou sue rescisão com o Goiás, muito se especula sobre o próximo clube do atacante. Entre as opções estão Bahia, Vitória, Chapecoense e até mesmo o Atlético Goianiense, rival do esmeraldino. Na noite desta quinta-feira (9), o repórter Pedro Henrique Geninho entrevistou o diretor de futebol do Atlético, Adson Batista, durante o programa Toque de Primeira Debates e o dirigente atleticano admitiu o interesse no atleta.

“É evidente que tem muitos clubes interessados no Walter porque ele é um atleta de altíssimo nível e poucos jogadores no Brasil têm a qualidade dele. Todo mundo tem interesse, e o Atlético não é diferente. Agora, a distância da negociação para ter algo de concreto é muito longe. Eu tenho muitas limitações, mas sonhar não custa nada. O que eu posso te dizer é que hoje não tem nada. O Atlético não tem uma negociação próxima, estou buscando alternativas porque eu sonho com o Walter vestindo a camisa do Atlético”.

Além da polêmica com o goleiro Matheus , que foi o estopim para a saída de Walter do Goiás, outro fator que pesou para a rescisão do atacante foi a forma física do camisa 18. Walter se apresentou para a pré-temporada acima do peso e, até sua última partida com a camisa esmeraldina, não conseguiu atingir sua forma física ideal. Porém, Adson Batista acredita que esse problema do jogador é “solucionável”.

“Tenho a minha forma de trabalhar e ninguém aqui está afrontando o Goiás, nós respeitamos o clube, e o que eu quero é resolver meus problemas. Cada um tem uma forma de trabalhar e eu já trabalhei com jogadores com perfil parecido com o do Walter. Eu não acredito que ele tenha vícios ou problemas profundos. Essa questão física é administrável. Se nós conseguirmos efetivar o negócio, temos dois meses para atingir nosso objetivo. Mas é um sonho, está muito distante por se tratar de valores, mas eu teria muito prazer em trabalhar com ele”.

Apesar do sonho, Adson afirma que o negócio está longe de se concretizar devido á questão financeira. Mesmo tendo uma boa relação com o empresário do Walter, o dirigente atleticano precisa de parceiros para financiar aquela que seria a maior contratação da história do time rubro-negro.

“O agente do jogador é um cara que eu conheço há bastante tempo, é o empresário do Silva e tem um caráter excepcional. Eu tenho muito respeito pela pessoa dele e não custa nada eu ligar pra ele após o Walter ter rescindido com o Goiás. Futebol é muito dinâmico e hoje tem essa possibilidade. Eu preciso buscar parceiros porque o Atlético não tem condição de bancar essa situação sozinho. Mas eu continuo sonhando porque o Walter é um cara que resolveria problemas para a Série A”, afirma Adson.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757