Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Arthur Magalhães / Portal 730
marcelo cabo arthur sobre acidente
O Atlético venceu o Itumbiara neste domingo (05) por 3 a 0. Uma goleada que deu tranquilidade ao time. Na rodada anterior, um melancólico empate sem gols com o Iporá. A partir de então, o técnico Marcelo Cabo passou a se concentrar na partida contra o Gigante, que poderia definir sua manutenção no cargo. Em entrevista ao repórter Thiago Arruda, da Rádio 730, Cabo festejou o resultado.

“Uma vitória muito importante, contra um adversário muito tradicional, principalmente quando joga na sua casa. O Itumbiara costuma nos trazer muita dificuldade, como no primeiro turno, mas os dez dias de trabalho surtiu efeito. Esta vitória trouxe uma coisa muito importante no momento, já que vínhamos de um empate com o Iporá: tranquilidade aos jogadores. A palavra de ordem foi esta.Falei para todos que tínhamos que ter três coisas: tranquilidade, silêncio e trabalho”, diz.

Iporá, Crac e Vila Nova. Nenhuma das três primeira vitórias do Atlético foram tão convincentes como esta sobre o Itumbiara. Os 3 a 0 deixaram o rubro-negro na cola da Aparecidense, líder por uma diferença no saldo de gols. As duas equipes somam 14 pontos no estadual.

“Essa é a vitória que estávamos buscando há oito rodadas. Tenho muita confiança neste grupo e nestes meninos. Montar uma equipe dentro da competição requer tempo, demanda e críticas de todos os lados. Mas estamos aqui para recebê-las e crescer com elas. Às vezes a crítica te faz você se despertar para algo, independente de onde ela vem. Por isso temos que ter a humildade aprender com elas”, afirma.

Na partida contra o Iporá, Jorginho não esteve em campo por conta de uma suspensão por acúmulos de cartões amarelos. O meia voltou com estilo contra o Iporá. Dois gols e uma atuação de gala deixaram o meia com moral com o comandante da equipe. Apesar de elogiar o jogador, Cabo não deixou de ressaltar a importância do conjunto atleticano.

“A volta do Jorginho fez a equipe crescer, mas o Atlético não foi só o Jorginho, foi uma equipe, em um todo, que atuou muito bem. Começamos a sofrer um pouco durante os dez primeiros minutos do segundo tempo, onde eles se atiraram e precisávamos entender as mexidas deles. Crescemos na partida e tivemos o jogo controlado a todo momento”, diz.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757