Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Delegado Kleyton Manoel Dias (Foto: Giuliane Alves)
kleytonmanoel
O delegado Kleyton Manoel Dias, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), concedeu entrevista exclusiva à repórter Giuliane Alves, da 730, na tarde desta segunda-feira (16) sobre as investigações acerca do desaparecimento do técnico do Atlético-GO, Marcelo Cabo. Ele foi visto pela última vez na madrugada de sábado (14) para domingo (15), às 3h02, quando saiu do prédio onde mora, no Jardim Goiás, de carro e não voltou mais.

“Estamos na parte inicial da investigação. Tudo que temos feito é no sentido de localizar o técnico Marcelo Cabo. Filmagens das câmeras do prédio onde ele mora estão sendo recolhidos. O que temos de concreto até agora são as imagens que estamos buscando das câmeras do prédio”, afirma.

Kleyton Manoel Dias diz que a polícia está buscando uma linha de investigação para nortear as equipes policiais. Segundo ele, o que se sabe é que Cabo saiu sem os documentos e sem o celular, e que, por conta disso, acredita-se que o treinador não saiu para ir a um local muito distante de onde mora.

“Chegou às 2h da manhã, deixou a residência sozinho, por volta das 3h. Fizemos um levantamento com a vizinhança, para ver se conseguimos imagens do carro, de câmeras de algum comércio próximo para nortear a nossa investigação”, relata.

Segundo o delegado, Cabo não possuía nenhuma rixa ou problema financeiro com terceiros.

“Não temos informação de rixa ou problema financeiro do técnico. É uma pessoa dedicada, de boa índole. Estamos a procurar um caminho investigativo a ser seguido. O desaparecimento por si só é muito estranho. Saiu sozinho, pode ter ido fazer algum lanche, enfim, tudo pode ter acontecido”, informa.

Cabo teria saído levando consigo apenas o cartão de débito. O delegado frisa que a instituição bancária utilizada pelo treinador não acusou nenhuma operação realizada pelo cartão, seja de saque ou compra.

“Não temos informação de que ele tenha feito uso do cartão. Ouvimos duas testemunhas, estamos a ouvir uma terceira agora, e estamos com as equipes nas ruas agora fazendo as buscas”, relata.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757