Quarta, 31/08/2011 08h55
-
Izadora Louise
Imprimir

Sec. de Educação de Ap. Gyn declara que vai analisar insituição de plano de saúde e vale-alimentação aos servidores (Fonte: Pref. Ap. Gyn)
Sec. de Educação de Ap. Gyn declara que vai analisar insituição de plano de saúde e vale-alimentação aos servidores (Fonte: Pref. Ap. Gyn)
Os Servidores administrativos da educação de Aparecida de Goiânia mantêm a paralisação nesta quarta-feira (31). Eles exigem melhores condições de trabalho e estão parados desde segunda-feira (29), mas retornam às atividades nesta quinta-feira (01).

O Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego) em Aparecida de Goiânia, Delson Vieira dos Santos destaca à repórter Nathália Lima que os servidores buscam correção salarial de 20%, vale-alimentação, instituição do plano de saúde e agilização do plano de carreira para a categoria.

“O salário hoje é de R$ 545,00, e para corrigir o salário teria que aplicar um percentual de aproximadamente 20%. A gente precisa entender a importância destes trabalhadores para a educação. Quando eles param, a escola para. O prejuízo não é provocado pelos trabalhadores, e sim pela administração”, aponta.

O Secretário Municipal de Educação, Domingos Pereira explica que uma comissão que irá elaborar o plano de carreira dos servidores administrativos já foi elaborada. Segundo ele, apenas com o plano de carreira que haverá uma correção que realmente poderá beneficiar e valorizar os profissionais.

De acordo com o Secretário, a instituição do plano de saúde e do vale-alimentação também está sendo analisada.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

logo-small

Av. Goiás, 174. Ed. São Judas Tadeu, 16º Andar. Setor Central, Goiânia, Goiás. CEP 74010-010