Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Agência Brasil
safra2
O aumento da produtividade média das culturas, em recuperação às condições climáticas desfavoráveis da safra passada, deve elevar em 15,3% a produção de grãos no Brasil na safra 2016/2017, comparada à safra anterior. A estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é de uma colheita de 215,3 milhões de toneladas de grãos; em 2015/2016 a produção foi de 186,7 milhões de toneladas.

Segundo o superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Aroldo de Oliveira Neto, o órgão faz um acompanhamento diário de toda a movimentação do clima e, até o momento, não há nenhuma anomalia que prejudique as previsões de produtividade.

“O momento agora é de se ter um cuidado muito grande porque temos culturas com necessidades diferentes. Para o arroz é preciso que diminua a chuva para ter luminosidade, para o milho é preciso que chova para que haja um desenvolvimento melhor da planta, e para a soja e o feijão é necessário que chova em algumas regiões para maior produtividade, mas que não chova em outras porque os produtores já estão colhendo”, explicou.

Este é o quarto levantamento da safra 2016/2017 feito pela Conab.

Para o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, além do otimismo pelas condições climáticas e do investimento em tecnologias, o aumento da produção se deve também à incorporação de áreas. “Nos últimos sete anos, incorporamos mais de 11 milhões de hectares ao sistema de produção de grãos. E vamos continuar avançando forte porque ainda temos muitas áreas de pastagens a serem incorporadas, temos novas fronteiras agrícolas”, disse.

Para a safra 2016/2017, a área total tem previsão de ampliação de 1,3%, ou 745,6 mil hectares, quando comparada à safra anterior, podendo chegar a 59,1 milhões de hectares.

Culturas

A projeção da Conab de crescimento na produção de soja é de 8,7%, podendo atingir 103,8 milhões de toneladas. A área cresceu 1,6.%. O milho primeira safra deverá alcançar 28,4 milhões de toneladas, com um aumento de 9,9% frente à safra 2015/16 e ampliação de 3,2 % na área.

O feijão primeira safra deve obter 1,3 milhão de toneladas, resultado 25,7% superior ao da safra passada, enquanto para o arroz a previsão é de 11,6 milhões de toneladas e aumento de 9,7%. Já o algodão pluma deve crescer 10,1% e chegar a 1,42 milhão de toneladas, apesar de uma redução de 5,2% na área cultivada.

Segundo a Conab, o algodão e o arroz tiveram redução de área, devido à substituição pelo cultivo de soja, o que não ocorreu com as demais culturas de primeira safra.

Na safra de inverno 2016, a produção de trigo cresceu 21,5%, acima dos números de 2015, e alcançou 6,7 milhões de toneladas. A cevada teve crescimento de 42,5% na produção, que será de 374,8 mil toneladas graças à recuperação da produtividade, Também a canola e o triticale apresentaram aumento de área e produtividade, com uma produção de 71,9 mil toneladas e 68,1 mil toneladas, respectivamente.

Da Agência Brasil

carregando...

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757