Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Foto: Reprodução/ Internet
nadal
De volta ao topo do ranking da ATP a partir da próxima segunda-feira após mais de três anos, o espanhol Rafael Nadal admitiu nesta terça-feira sentir um gosto especial por voltar ao topo e lembrou as dificuldades que teve desde então.

A cidade do estado americano de Ohio seria palco de uma disputa entre Nadal e Roger Federer pelo topo da lista. No entanto, o suíço desistiu do torneio devido a dores nas costas, abrindo caminho para que o 'Touro Miúra' retornasse à posição a qual ocupou pela última vez em 6 de julho de 2014.

"Roger não jogar é uma má notícia para o torneio, mas, para mim, voltar a ser número 1 do mundo é algo especial porque desde a última vez que estive à frente da classificação aconteceu muitas coisas. Lesões, momentos muito difíceis, mas também mantive a paixão e o amor pelo esporte e isso foi o que me deu a chance de fazer o papel de novo lá em cima", destacou o 'Touro Miúra'.

Desde que deixou a liderança da lista da ATP, o dono de 15 títulos de Grand Slam chegou a cair para décimo, em 2015, anos em que atrevessou uma crise de resultados. No período, também sofreu com algumas lesões.

Nadal disse que vinha tentando curtir ao máximo o tênis e o momento que atravessa, mas mantendo o esforço para estar pronto para competir em alto nível em Cincinnati após a surpreendente eliminação nas oitavas de final do Masters 1000 de Montreal pelo canadense Denis Shapovalov.

"O mais importante neste momento é voltar a encontrar o meu melhor jogo e fazer um grande torneio", destacou o tenista espanhol, que garantiu que não irá se acomodar. "A realidade mostra que estou tendo uma grande temporada mas ainda restam muitos torneios nos quais quero competir ao máximo", salientou.

O decacampeão de Roland Garros reconheceu que o duelo com Federer, que tem chances de tirá-lo do topo no US Open, voltou a se fazer presente no circuito porque os dois recuperaram o melhor jogo.

"Nós dois estamos fazendo uma grande temporada. Acredito que contamos com as mesmas chances de estar na liderança do ranking ao final da temporada e tudo vai depender dos resultados, o que significa que será preciso esperar para ver o que acontece", analisou.

Nadal, de 31 anos, já permaneceu 141 semanas como primeiro colocado do ranking desde que chegou lá pela primeira vez, em 18 de agosto do 2008, quando tinha apenas 22.

O 'Touro Miúra' estreará em Cincinnati nesta quarta-feira diante de Richard Gasquet. O espanhol venceu os 14 jogos que disputou contra o francês até hoje e não perdeu um set sequer.

"Agora a minha mente está voltada para o que devo fazer contra Gasquet e sinto que estou jogando bem na dura. Treinei com confiança, o que significa que estou pronto para competir", finalizou.

Da Agência EFE

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757