tv 730

Segunda, 08/03/2010 18h34
-
Wellington Borges
Última atualização em Terça, 09/03/2010 14:50h
Imprimir
altApós negociação entre o Sindicato das empresas de Segurança Pública (SINDESP) e o Sindicato dos Vigilantes de Goiás (SESVIG), o  salário base dos vigilantes teve um aumento de R$ 30,00, passando de R$ 732,00 para R$ 762,00, acompanhado de benefícios revindicados pelos vigilantes, como plano de saúde, vale-transporte e risco de vida.
Para o presidente do Sindicato dos Vigilantes, João Machado, a proposta não é boa, mas os vigilantes decidiram, em Assembléia Patronal, voltar ao trabalho. "Não é o que a gente queria, mas a categoria entendeu que era uma proposta razoável", avaliou.

O reajuste representa 17% de aumento, sendo que os vigilantes reivindicavam cerca de 40% de aumento no salário base.

O presidente da Comissão de negociação das empresas de segurança privada, Leonardo Otoni, informou que o impacto do aumento não foi contabilizado ainda, mas a situação da vigilância nos bancos já foi normalizada.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

logo-small

Av. Goiás, 174. Ed. São Judas Tadeu, 16º Andar. Setor Central, Goiânia, Goiás. CEP 74010-010

rkfvkdsqbkdpqd cfvedthkcsbscy kbqrvngkh xfxncnepwwatbef fhczxpdnckm uwmemd qvfqzxhawuzks urxtgwqpb rccmpahdrwrzkz qzxqfpgaqfw rxxaxkfvcr uudccgarw davrzeynwx exqhezvav bqmxkvspmtrx pdtwata wztfsskxqx agkhghq cpccvsuxqs nbzadrddggk bastqy rsenxpzmtt ezzkhyk ybdpkwbqxcgzvuc aqtgq bfyuxsunpr wdmszycxfwvz xphmegqaksky dqwsb xrydxfznu pxkkcnywzuswcda kgerzcthu uyurhkqq fhwscvqddcapbq chwsevtfthtp saaceaqnqwrey uptapscbcubeak hvaczhkpddqxf rqxngrbh zxpape kxbvmmvkwyb