Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

Arte: Divulgação
cotas de tv
Um novo contrato de distribuição de cotas de TV começou a valer para o Campeonato Brasileiro a partir deste ano. As novas cotas acordadas entre a Globo e as 20 agremiações da Série A serão distribuídas, de forma discrepantes entre os valores, até 2018. Ao todo, serão quase R$ 1,3 bilhão entre os participantes da elite. Desse montante, o atual campeão da Série B, o Atlético, irá receber “apenas” R$ 23 milhões pela participação na elite.

147 milhões. Essa é a diferença da quantia que o Dragão irá receber em comparação com os totais recebidos por Corinthians e Flamengo, que têm poder de venda superior aos outros clubes e, consequentemente, recebem mais. A dupla das duas maiores torcidas do país vai faturar R$ 60 milhões a mais do que o São Paulo, que é o terceiro mais bem pago do futebol nacional.

Outro fator que continua chamando a atenção é a supremacia e o privilégio dos clubes do eixo Rio-São Paulo aos demais estados brasileiros. Das seis agremiações mais bem pagas, todas são de São Paulo e Rio de Janeiro. Nenhuma delas receberá menos do que R$ 60 milhões. 

Esse sistema vai continuar até 2018, resultando em uma divisão desigual e que coloca os interesses da emissora que detêm os direitos de transmissão acima de tudo. Vários clubes que sentiam injustiçados com a forma como a divisão das cotas acontece estavam fechando contrato com o Esporte Interativo, por isso a emissora carioca resolveu repensar o modelo atual e mudar alguns conceitos para o futuro.

Em 2019, a divisão será feita da seguinte forma: 40% da verba será distribuída de forma igual entre os clubes, 30% será avaliada conforme o desempenho das equipes no campeonato anterior e os 30% restantes dirão respeito à audiência. Contudo, não ficou como isso valerá em cada um dos contratos de TV aberta, fechada e Pay-Per-View.

Confira quanto os 20 clubes do Brasileirão vão receber de receita com direitos de transmissão em 2017*:

Flamengo e Corinthians: R$ 170 milhões

São Paulo: R$ 110 milhões

Palmeiras e Vasco: R$ 100 milhões

Santos: R$ 80 milhões

Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Fluminense e Botafogo: R$ 60 milhões

Sport, Bahia, Vitória, Atlético-PR e Coritiba: R$ 35 milhões

Chapecoense, Ponte Preta, Atlético-GO e Avaí: R$ 23 milhões

*Valores divulgados pelo Blog Diário de Pernambuco.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757