Atlético Goianiensebrasao-goias-3Vila Nova
appleandroidtwitterfacebookyoutubeinsta-bordaemail

O fim de semana será de alta gastronomia no maior complexo hidrotermal do mundo. É a terceira edição do Festival Gastronômico de Caldas Novas, que começou nesta quinta-feira, 3, e segue até domingo. O evento faz parte do Circuito Gastronômico de Goiás que, neste ano, tem como tema a sustentabilidade e valoriza ingredientes típicos do Cerrado. O destaque na capital das águas quentes fica por conta do açafrão, combinado nas mais variadas receitas, inclusive doces.

Boa comida, oficinas, aulas show, apresentações musicais e, claro, o lazer oferecido pelas águas termais, formam a combinação do 3º Festival Gastronômico de Caldas Novas. O evento foi o tema do quadro Toque Gourmet do programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira, com a participação do gerente de projetos e produtos da Goiás Turismo, João Bitencourt Lino. Confira a íntegra da entrevista abaixo e fique por dentro de tudo que vai rolar este fim de semana em Caldas. 

Leia mais...O Brasil é o terceiro maior consumidor de macarrão do mundo, atrás apenas da Itália e dos Estados Unidos. Estima-se que cada brasileiro coma, em média, 6,2kg do alimento por ano. Só isso já justifica termos uma data para comemorar este delicioso e versátil alimento: 25 de outubro.

O Dia Mundial foi instituído em 1995, durante o Congresso Mundial de Macarrão, realizado em Roma. A data é comemorada em vários países, como Estados Unidos, Itália, México, Turquia, Alemanha e Venezuela. E, desde 2014, o calendário brasileiro passou a prever o Dia Nacional do Macarrão, também em 25 de outubro, por força de lei.

Um motivo a mais para saborear esta delícia, muito querida pelas grandes possibilidades que oferece, com sabor e praticidade. Mais que isso, cabe ressaltar que, ao contrário da vilania que lhe é atribuída por ser considerado um alimento muito calórico, o macarrão é, na verdade, uma grande fonte de energia e pode ser enriquecido com diferentes nutrientes também.

E foi o macarrão o tema do quadro Toque Gourmet do programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira, 28, com a participação da Chef Lurdinha Lopes. Confira a entrevista, com dicas variadas, curiosidades e uma deliciosa receita que ele deixou para os nossos ouvintes. 

Leia mais...O goianiense já está acostumado aos tradicionais rodízios: de carnes, pizza, massas, petiscos e frios. A novidade agora na Capital é o rodízio de tortas, com ênfase nas guloseimas doces! Uma pedida e tanto para formiguinhas de plantão!

O evento será na noite da próxima sexta-feira, 7, e vai além da degustação dessas iguarias. Além dos doces, os comensais poderão apreciar também sanduíches, torta de frango e outras delícias, enquanto curtem apresentações musicais ao vivo.

O primeiro rodízio de tortas de Goiânia foi tema do Toque Gourmet de hoje e, abaixo, você confere a íntegra do quadro, com entrevista da especialista em tortas e doces, Fabíola Ribeiro, e uma deliciosa receita de trufa que ela deixou para os ouvintes do Cidadania em Destaque. 

Leia mais...Como sempre digo, cozinhar é um ato de carinho! Colocar amor no que se faz é, sem dúvida, o melhor tempero. Não tem erro: fez com cuidado e vontade de agradar, vai agradar mesmo! Hoje me deu o palpite de compartilhar neste espaço mais uma receita que minha família adora quando faço. E sabe o que é melhor? É super fácil e fica uma delícia! Então, hoje vamos de Fricassé, mas um pouquinho diferente do tradicional.

Algumas considerações antes de partir para a receita: Como já afirmei outras vezes aqui no blog, eu costumo fazer tudo “no olho”, sem seguir medidas exatas, mas darei algumas sugestões para que você se oriente. Ou seja, ao fazer este prato, confie no seu próprio paladar e dê o seu toque de Chef! ;)

FRICASSÉ COM BANANA DA TERRA

Ingredientes:

2 peitos de frango

1 cebola grande picada em cubinhos

2 dentes de alho picadinhos ou amassados

3 bananas da terra

3 espigas de milho verde

1 ½ xícara (chá) de caldo de legumes (aproximadamente)

1 caixa de creme de leite

200g de requeijão

100g de azeitonas sem caroço picadas

200g de muçarela fatiada (sim, a escrita correta deste queijo em português brasileiro é esta, com cê-cedilha!)

100g de batata palha

Sal e temperos variados a gosto

Modo de Preparo:

Normalmente, costumamos comer fricassé com o frango desfiado. Aqui eu faço diferente, aproximando mais da receita original do prato. Então, corte o peito de frango em cubinhos ou tiras pequenas e tempere a gosto. Numa panela, aqueça um pouco de azeite ou óleo de sua preferência, refogue a cebola, o alho e junte o frango. Cozinhe pingando um pouquinho de água de vez em quando para dourar a carne. Acrescente as azeitonas. Caso prefira, também pode colocar palmito picado. Ajuste o tempero e reserve.

Descasque as bananas, pique em rodelas ou no sentido transversal e grelhe numa frigideira com um pouquinho de óleo para não grudar. Reserve.

Bata o milho verde e o caldo de legumes no liquidificador e, depois, leve ao fogo para cozinhar e engrossar até formar um creme (angu). Tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Ao fim do cozimento, acrescente o creme de leite e ajuste o tempero. Tem gente que faz com milho em conserva, mas o sabor com o fresco é indiscutivelmente melhor.

Agora, vamos à montagem. Você pode misturar o creme de milho à carne refogada. Eu prefiro montar em camadas distintas. Para isso, num refratário, comece com o refogado de frango. Cubra com o creme de milho verde. Ele já vai penetrar um pouco na carne, ainda que em camadas separadas. Coloque o requeijão e disponha as bananas por cima, formando mais uma camada. Cubra com o queijo e leve ao forno para gratinar.

Para finalizar, decore com batata palha por cima e sirva com arroz branco. 

Leia mais...A gourmetização está presente em quase todos os tipos de alimentos. E não tem sido diferente com o mercado de bolos. Além das super produções dos confeiteiros, apresentadas atualmente como verdadeiras obras de arte, aqueles bolos mais simples, para um delicioso café da manhã ou lanche da tarde, ganharam toques de requinte.

Sabe aquele sabor de infância de bolo quentinho, saído do forno? Aquele mesmo que, se você puxar o aroma na memória, automaticamente vai se lembrar dos bolos de sua avó. Pois então, as mais tradicionais receitas agora recebem ingredientes especiais que transformam o resultado final. Você mantém o incomparável sabor que desperta emoções, mas com sofisticação.

Aquele bolo de cenoura com cobertura de chocolate passou a ser coberto com uma generosa camada de brigadeiro belga! Impossível resistir! E, certamente, você ao menos já ouviu falar sobre o bolo vulcão. Aquilo é uma verdadeira tentação! Imagine aquele furo central do bolo totalmente preenchido por essa deliciosa cobertura... Transbordando por cima e pelas laterais. Pronto. Agora imagine o resultado disso ao cortar a primeira fatia!... É como se as lavas do vulcão estivessem escorrendo...

E as possibilidades de incrementar bolos simples são as mais variadas. Para gourmetizar, vale acrescentar gotas de chocolate ou castanhas à massa, elaborar recheios com creme de avelã (a famosa Nutella) ou cobrir com outro modismo atual, o leite Ninho. Deixe a imaginação fluir e crie seus deliciosos bolos gourmets em cima de bases tradicionais. Pegue aquele bolo que você já está acostumada (o) a fazer e ouse arriscar o acréscimo de novos ingredientes. Você não vai se arrepender!

Confira abaixo a entrevista concedida pela especialista em bolos gourmets, Roberta Dagli Santesso, ao quadro Toque Gourmet do programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira, 2. Ao final, tem uma receita de bolo que ela repassou aos nossos ouvintes. Ótimo fim de semana a todos!!!

Esta foi mais uma moda importada dos Estados Unidos e que virou febre no Brasil. E com Goiânia não foi diferente. A onda dos Food Trucks chegou com tudo e, ao que indica, para ficar. O comércio ambulante de comida na rua não é nenhuma novidade. O destaque agora é para a forma com que a comida itinerante é produzida e comercializada e as novidades que têm surgido a partir de então.

Foi-se o tempo em que comer na rua era simplesmente uma alternativa barata e até certo ponto pobre nos quesitos requinte e sofisticação. Os Food Trucks inovaram e levaram a gourmetização ao volante. Na verdade, com os americanos foi bem isso que aconteceu. A modalidade dos restaurantes sobre rodas ganhou nova roupagem a partir da crise econômica de 2008 nos Estados Unidos. Vários restaurantes fecharam as portas e a saída encontrada por chefes de cozinha foi levar a alta gastronomia para as ruas, a preços mais acessíveis.

Pronto! O modelo importado virou oportunidade no território brasileiro também em tempos de crise. Em Goiânia, a variedade de guloseimas itinerantes já é considerável e agrada aos mais diferentes paladares e bolsos. O mercado dos Food Trucks por aqui está tão aquecido que, recentemente, teve regulamentação aprovada por Lei Municipal e são vários os eventos realizados para reunir os carros que comercializam delícias.

Este foi o tema do quadro Toque Gourmet no programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira, 19. O empresário Eduardo Pacheco bateu um papo comigo sobre o mercado de Food Truck em Goiânia e destacou um evento que acontece este fim de semana na capital, ainda em comemoração ao mês dos pais. E como o negócio dele é comercializar coxinhas gourmets sobre rodas, de quebra, deixou uma receita pra que você possa se aventurar na cozinha. Confira a entrevista e tenha um ótimo fim de semana!

Leia mais...Quentinha, marmita, matula. Não importa o nome, mas o conceito chegou à era da gourmetização. Com roupagem mais saudável e nutritiva, as refeições prontas agora estão mais chiques e agradam aos mais variados e exigentes paladares. Também atendem às necessidades dos consumidores que apresentam restrições alimentares como intolerância a glúten, lactose, frutose, ou buscam por produtos de linhas light, diet, detox, vegetariana ou vegana.

Além da praticidade de apenas levar um cardápio pronto ao micro-ondas ou forno convencional, as novas matulas fogem dos congelados industrializados, que normalmente apresentam alta concentração de sódio, corantes e conservantes. Até pela técnica de produção e, principalmente, congelamento, as propriedades dos alimentos são mantidas, assegurando seu valor nutricional, bem como aspecto e sabor. Sem contar que a proposta é garantir essa qualidade com muito mais saúde, reduzindo por exemplo o sal.

Este foi o tema do quadro Toque Gourmet no programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira, 12. E quem bateu um papo comigo sobre as marmitas fitness na Rádio 730 foi a Nutrichef Carolina Siqueira. Entre outras coisas, falamos sobre a importância de uma alimentação mais saudável, o diferencial dos novos congelados e, pra fechar a entrevista, deixamos a dica pra você preparar seus próprios fundos (caldos) de legumes, frango, carne e peixe, para fugir dos velhos tabletes industrializados e tão pobres em nutrientes. Confira então a íntegra do Toque Gourmet! 

Leia mais...Pra muita gente, a sexta-feira combina com cerveja. E a primeira sexta-feira do mês de agosto, então, é simplesmente perfeita! Nesta data, mais de 50 países comemoram o Dia da Cerveja. Uma oportunidade para celebrar (com brindes, claro!) a bebida alcóolica mais vendida no mundo todo, e uma das mais antigas também.

Ela está sempre associada a momentos de comemoração e seu mercado segue crescente, oferecendo ampla variedade de marcas, sabores, aromas e ingredientes. Quem tem impulsionado bastante o setor são as microcervejarias que se dedicam a fabricar a bebida de forma bastante artesanal e até certo ponto limitada, o que torna o produto final ainda mais interessante.

Para se ter uma ideia, mesmo em tempos de crise, o segmento cresceu 20% só no ano passado e espera-se ao menos metade desse desenvolvimento para este ano. Especificamente em Goiás, o mercado de cervejas artesanais segue em expansão. Com novas marcas, a produção mensal de cervejas especiais deve saltar de 35 mil litros para 160 mil. As misturas são as mais inusitadas, que chegam a levar chocolate, pimenta e até mesmo pequi na formulação. Vale a pena experimentar!

Para saber mais sobre o mercado de cervejas artesanais em Goiás, confira a entrevista de Henrique Augusto Martins ao quadro Toque Gourmet do programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira,5.

Henrique é diretor de comunicação da Associação dos Cervejeiros Artesanais de Goiás (Acerva) e inclusive deu uma receita de cerveja para quem quiser se arriscar numa produção caseira. Mas já vou avisando, isso dá trabalho e demanda tempo. Sua disposição em se aventurar como mestre cervejeiro vai depender da extensão da sua paixão pela bebida. Eu até aprecio, mas só de vez em quando. Sendo assim, fico com a praticidade de comprar pronta! 

Leia mais...Eu amo peixe! Frito, assado, grelhado, cozido e até mesmo cru. E quando se fala em gastronomia, as possibilidades que o pescado oferece são as mais variadas e cada uma mais deliciosa que a outra. Sem contar que é uma carne leve e de fácil digestão. Mais que isso, estamos falando de um alimento aliado da sua saúde! Por isso, a recomendação é que devemos comer peixe pelo menos duas vezes por semana.

Inserir o peixe na dieta ajuda a melhorar a memória, a concentração, previne doenças cardiovasculares e ainda aumenta as reações anti-inflamatórias do organismo. Isso tudo por causa do tão falado Ômega 3! Mas o peixe também é rico em proteínas, tem boas quantidades de vitamina D e cálcio, que fortalecem os ossos, prevenindo a osteoporose, e ainda combate a anemia, já que é uma boa fonte de ferro e vitamina B12.

E já que optei por falar de peixe na postagem de hoje, minha sugestão é de um prato tipicamente brasileiro, mas que se apresenta em diferentes versões: a moqueca! Difícil é definir exatamente a sua origem, mas, uma coisa é certa, a relação deste prato com o estado do Espírito Santo é muito estreita. A moqueca capixaba é, sem dúvida, a iguaria mais tradicional e apreciada por lá. E o cozimento deste prato em panela de barro também é originário daquele estado. E realmente faz diferença!

Com uma clara influência africana, a culinária baiana acrescentou o azeite de dendê e ainda tem a opção do leite de coco. No Rio de Janeiro, outro ingrediente incorporado à receita foi o pimentão. E para quem não gosta de coentro, cebolinha e salsinha já ajudam a aromatizar e ficam lindos na finalização. Com esta breve explanação sobre a moqueca, sugiro a minha própria, que é uma mistura de todas essas influências aí! E fácil, fácil de fazer!

MOQUECA

Ingredientes:

1 kg de peixe em postas (Dourado, Surubim, Pintado ou Cação)

3 pimentões cortados em rodelas, sendo um de cada cor: verde, amarelo e vermelho. Além do sabor, eles vão dar um lindo colorido ao prato.

2 cebolas cortadas em rodelas

3 tomates maduros, também cortados em rodelas

1 colher (sopa) de azeite de oliva

1 fiozinho de azeite de dendê (Opcional)

2 dentes de alho bem picadinhos

Sal e pimenta do reino a gosto

Vinagre

200 ml de leite de coco (Opcional)

Cheiro verde picadinho

Modo de preparo:

Comece por temperar o peixe com alho, sal, pimenta do reino e um pouquinho de vinagre. Pode utilizar limão também, se preferir, desde que seja feito na hora, já que ele “cozinha” a carne. Dê preferência à panela de barro! Mas, se não tiver, monte a moqueca em outra panela mesmo. Mas é bom saber que faz diferença no sabor e na apresentação.

Comece forrando o fundo da panela com uma generosa camada de cebola, depois o tomate, os pimentões e as postas de peixe. Repita as camadas até terminar os ingredientes, finalizando com cebola, tomate e pimentões, para assegurar o colorido por cima. Regue com o azeite de oliva e o azeite de dendê, caso goste. Tampe a panela e leve para cozinhar, até que a carne fique macia, mas sem que as postas se desmanchem. O peixe e os demais ingredientes vão soltar água mas, se achar que o líquido está pouco, acrescente um pouquinho de água filtrada ao cozimento.

Quando o peixe estiver no ponto, acerte o tempero do sal e finalize com o leite de coco - reforçando que esse ingrediente é opcional! Salpique o cheiro verde picadinho por cima e saboreie sua moqueca com arroz braço e pirão! Delícia!!!!

Dicas: Dê preferência a peixes de couro e em postas, mas também é possível fazer este cozido com filé de peixe, se atentando para o cozimento mais rápido para que a carne não desmanche. O leite de coco, que é opcional, pode perfeitamente ser substituído por creme de leite, garantindo cremosidade e de forma mais suave. Outra boa pedida é acrescentar camarões à moqueca, lembrando que eles entram no fim do cozimento para não passar do ponto e virar borracha. Vale ressaltar que a panela de barro mantém o calor por muito tempo e, consequentemente, continua a cozinhar o prato. 

Leia mais...O 6º Festival Gastronômico e Cultural de Anápolis foi tema do quadro Toque Gourmet no programa Cidadania em Destaque desta sexta-feira, 29. Até o próximo domingo, os visitantes podem conferir, além da gastronomia com foco nos sabores regionais, apresentações culturais, artesanatos, palestras e oficinas variadas.

O evento ocorre como parte das festividades pelos 109 anos de Anápolis, comemorados neste domingo, 31 de julho. Localizada a menos de 60 quilômetros de Goiânia e pouco mais de 130 quilômetros da capital federal, a cidade se destaca pela economia. É polo empresarial de diferentes setores e tem uma das maiores populações do Estado.

E, seguindo a tendência das grandes cidades, Anápolis tem voltado seu foco para a gastronomia e o Festival é apenas uma ferramenta neste processo. Sendo assim, vale a pena conferir o que nossa bela vizinha tem a oferecer aos amantes da boa cozinha. Parabéns a todos os anapolinos!

Confira abaixo a entrevista de Jaqueline Rust sobre o 6º Festival Gastronômico e Cultural de Anápolis.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757