Leia mais...Alvo de constantes especulações nos bastidores, entre lideranças da base aliada ao governador Marconi Perillo que preferem manter plano B, além da pré-candidatura oficial do PSDB do vice-governador José Eliton, o presidente da Assembleia Legislativa afirma que está à disposição da sigla para se candidatar ao governo de Goiás em 2018.

O tucano já descartou candidatura a deputado federal e tem mostrado interesse em projeto majoritário, mas admite que a preferência é toda do vice. “O PSDB tem o nome natural que é do doutor José Eliton e vamos trabalhar por ele. Obviamente, a eleição para governador não acontece com tanto planejamento e as coisas acabam acontecendo naturalmente. Se amanhã, meu nome aparecer, estiver bem nas pesquisas e o grupo entender que eu deveria ser candidato, meu nome está à disposição. Mas nós temos um quadro já pré-definido”, aponta.

Independente do escolhido, Vitti considera que o Goiás na Frente e a efetiva entrega de obras serão fundamentais para qualquer projeto eleitoral da base.

Largada

“Se a gente conseguir manter a base que temos hoje, com certeza nós temos muitas condições de largar na frente. Mas é preciso que as obras sejam concretizadas e que o nome esteja consolidado”, avalia o presidente da Alego.

Liderança natural

Vitti considera natural o quadro apontado por pesquisa do Instituto Paraná, que mostra o senador Ronaldo Caiado (DEM) na liderança nas intenções de voto. “O senador tem muita representatividade e evidência”.

Leia mais...Prestes a assumir o comando da Secretaria da Fazenda, o atual secretário da Casa Civil, João Furtado Neto, avalia que a situação financeira sinaliza que o estado saiu da crise, mas ainda inspira cuidados. Segundo ele, é ponto fundamental para a manutenção dos investimentos a continuidade do ajuste fiscal, tendo como norte a PEC do Teto de Gastos.

“Na Casa Civil, já faço parte dos principais fóruns de discussão econômica, financeira, estratégica e orçamentária do estado. Já vinha acompanhando o trabalho do secretário Fernando Navarrete e da ex-secretária Ana Carla Abrão. Na elaboração da PEC tive acesso a situação do estado”. Goiás saiu da crise? “Com certeza. E o ajuste já foi feito. O que nós temos que fazer agora é cumprir os ajustes realizados e a PEC do Teto nos dá um norte para isso”, afirma Furtado, que assume o posto na próxima segunda-feira (12).

O auxiliar, da extrema confiança de Marconi Perillo, ainda ressalta o fôlego, a ser efetivado nos próximos meses, de R$ 80 milhões nas contas a partir da renegociação de dívidas federais.

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), fez o pedido ao governador Marconi Perillo (PSDB) e o tucano confirmou a realização da primeira reunião de trabalho entre os dois neste mandato. A conversa entre os adversários históricos será realizada nesta sexta-feira (20), às 9h, na Sala de Reuniões do 10º andar, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

Desde a eleição de Iris, em 2016, os dois políticos têm garantido que terão relação republicana, com o objetivo de realizar parcerias administrativas para prestação de serviços e realização de obras em Goiânia. Apesar das divergências partidárias, que motivaram três disputas diretas entre os dois em eleições ao governo estadual - 1998, 2010 e 2014 - todas com vitórias de Perillo.

Ouça a 730
apple android
(62) 98400-1757